Testemunho Vocacional

23 de Agosto de 2015

Seminarista Paulo Júnior

Sobre ser padre, nunca havia passado na minha cabeça... comecei apenas como mais um no grupo de jovens...

 

Meu nome é Paulo Júnior, sou seminarista da diocese de Uruaçu-GO e estou sendo formado no SMAB. Tenho 27 anos e venho da Paróquia Coração de Jesus em Goianésisa-GO. Meus pais são casados a 28 anos. Tenho duas irmãs, uma de 26 e outra de 22 anos. Cresci na Igreja Católica, mas quando crismei me afastei completamente, apenas seis anos depois comecei a participar de grupo de jovens por insistência de um primo e porque arrumei uma namorada ativa na Igreja. Trabalhava em uma farmácia, fazia curso técnico em produção de açúcar e álcool, estava namorando, e participava das atividades jovens da paróquia de origem. Sobre ser padre, nunca havia passado na minha cabeça até abril de 2009.  Por um processo gradativo dentro da Igreja. Comecei participando como apenas mais um no grupo de jovens, com o tempo fiquei conhecido dos padres e da coordenação da pastoral da juventude de minha paróquia. Em alguns anos, já era membro do núcleo de coordenação e coordenador do grupo. A vocação surgiu na vontade de agradar a Deus com minha vida. Sempre queria fazer algo mais no missão de evangelizar que o Senhor que confiava, mas não estava nunca satisfeito, até que meu diretor espiritual me enviou para um encontro de discernimento vocacional, donde comecei uma caminhada para conhecer o seminário. Aos poucos, guiado pela Luz do Espírito de Deus, através do padre que me acompanhava, fui sentido o desejo de ser totalmente para Deus, e me encontrei na vocação sacerdotal.  O padre é um homem de Deus, e deve levar uma vida de santidade que testemunhe a imensa misericórdia do Senhor às demais pessoas. Apoiado no rosário, no sacrário e no confessionário, nunca deve se esquecer o ponto crucial de sua vida: Jesus Cristo; e jamais esquecer dos frutos de uma vocação bem vivida: a caridade para com o próximo. 

 

"Levantando-se, foi para seu pai. Estando ele ainda longe, seu pai viu-o e teve compaixão dele e, correndo, o abraçou e beijou." (Lc 15, 20b)

 

 

Mais nesta categoria:

2 comentários

  • Rosilene Fernandes de Faria 21 de Maio de 2016

    querido seminarista Paulo Junior, não sei se voce é quem eu estou pensando que seja,, vou me identificar: meu nome é Rosilene, moro em Niquelandia-Go, fui chamada por Deus para fazer parte do projeto da Diocese de Uruaçu,que se chama Maternidade Sacerdotal,e no sorteio tirei tres nomes, sendo dois padres e um seminarista, pelos quais rezo diariamente como suas mãe sacerdotal,se for voce ,espero completar as orações da sua mãe de sangue.O meu filho tem o codinome pj,peço a Deus que te guie e ilumine os teus caminhos e a tua vida material e espiritual.Fique com Deus e Virgem Maria nossa mãe e rainha

  • Evandro Ferreira 13 de Abril de 2016

    Me identifiquei muito com essa história, sempre tive vontade de ir ao seminário, mas, falta-me a oportunidade!

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.